Intervalos Pediátricos de Referência

A doença da tireoide em crianças está associada ao comprometimento do desenvolvimento físico e cognitivo. Embora existam muitos intervalos de referência bem estabelecidos para os resultados dos testes realizados em adultos, esse não é o caso das crianças. Intervalos de referência específicos para cada faixa de idade são críticos para a interpretação clínica adequada dos resultados dos testes; no entanto, uma variedade de desafios de testes dificulta que os laboratórios estabeleçam intervalos de referência precisos para crianças.

A Siemens Healthineers entende a complexidade da coleta de sangue de bebês e crianças para o estabelecimento de intervalos de referência e o longo tempo necessário para que seu laboratório colete, execute e analise as amostras. Podemos ajudar seu laboratório a enfrentar os desafios envolvidos no estabelecimento de intervalos de referência para testes realizados em ambiente pediátrico.

Realizamos extensos estudos para estabelecer intervalos de referência pediátricos, com dados de três grupos de faixas etárias distintos. Os dados representados nas tabelas a seguir incluem faixas etárias de 30 dias de vida a 20 anos, com subgrupos relevantes dessa população pediátrica.

 

Sob consentimento, amostras foram coletadas prospectivamente de pacientes pediátricos aparentemente saudáveis. Oito locais de coleta localizados nos EUA coletaram as amostras e as enviaram congeladas para um único laboratório para teste. Três subgrupos divididos por faixa etária foram incluídos: 

  • Bebês: de 1 mês a 23 meses de idade
  • Crianças: de 2 a 12 anos de idade
  • Adolescentes: de 13 a 20 anos de idade 

Intervalos de referência foram estabelecidos entre os gêneros e foram incluídos números aproximadamente iguais de homens e mulheres. Os intervalos de referência para lactentes (1 mês a 23 meses), crianças (2 a 12 anos) e adolescentes (13 a 20 anos) para os hormônios da tireoide foram estabelecidos de acordo com a diretriz CLSI C28-A3c.¹

Amostras de indivíduos saudáveis eutireoidianos foram consideradas normais se satisfizessem os rigorosos critérios de inclusão. Todos os pacientes foram selecionados para a presença de autoanticorpos da tireóide e fatores de risco para distúrbios da tireóide. Para cada ensaio testado, os limites inferior e superior de referência foram estimados com os percentis 2,5 e 97,5 da distribuição dos resultados dos testes para cada um dos dois subgrupos mais antigos. Para o subgrupo infantil, uma medida robusta de localização e propagação, desenvolvida por Horn e Pesce, foi usada para obter intervalos de referência.² Cerca de 400 pacientes pediátricos foram incluídos na análise final do estudo combinado. ** Como resultado do projeto de estudo rigoroso, você pode ter certeza da precisão e robustez desses intervalos de referência.

1

2